Latest Posts :

ESPECIAL SÉRIES: XENA – LUCY LAWLESS

{[['']]}


Post escrito por: Eve Db @Db_Eve




O primeiro especial que escrevi foi sobre a Mulher Maravilha e sua intérprete, a atriz Lynda Carter e, como esta, a nossa protagonista de hoje também já foi Miss.

Durante esses especiais iremos fazer algumas viagens e hoje vamos passar pela antiga Grécia, famosa pela sua mitologia e conhecer uma princesa que se transformou em lenda por lá.

Vai ser uma longa viagem…

Estão dispostos a me acompanhar?

Então, vamos lá!
Quem se lembra da série “Xena - A Princesa Guerreira”?


Muitas pessoas não gostavam da série por achar brega, tem pessoas que nunca assistiu e diz que não gosta... concordo que os efeitos especiais eram baratos, primitivos, mas foi muito divertido, simplesmente eu adorava assistir e ainda vejo porque tenho a coleção completa em Dvd. Como sou uma apaixonada por histórias antigas e medievais a série era uma de minhas prediletas porque o tema era mitologia grega e para somar, “Xena” foi filmado na Nova Zelândia, país que amo por ter lindas paisagens e ser rico em esportes radicais, daí vem a minha paixão.

Inicialmente, eu não iria escrever sobre “Xena” e sim deixaria mais para frente, mas durante a semana mudei de opinião e atendendo a pedidos decidi dar prioridade à “Princesa Guerreira”.
 

Quero dizer que não irei escrever nenhuma biografia da atriz Lucy Lawless, irei fazer um resumão, vamos dizer assim. Em todos os especiais de séries manterei essa conduta.

Para iniciar, vamos relembrar a abertura da série?

É um espetáculo!

A série estreou em 1994 e ficou no ar até 2000, teve seis temporadas.

Lucy Lawless não foi a primeira escolha dos produtores para interpretar Xena e sim a atriz Vanessa Angel que adoeceu e não pode trabalhar na série, porém, ao participar do filme Hércules and the Amazon Women os produtores se encantaram com aquela linda mulher Neozelandesa, com grandes olhos azuis e 1.80m de altura e então não pensaram duas vezes, escolheram Lucy Lawless para viver a “Princesa Guerreira”.

Acredito que desde 1989, quando Lucy foi eleita “Miss Nova Zelândia”, a atriz já atraía muitos olhares e atenção do público e por que não dizer, da mídia?


Vamos falar sério: você consegue imaginar a “Xena” sendo interpretada por outra atriz?

Nem pensar!

A Lucy Lawless fez um trabalho maravilhoso com a personagem e acho até que a atriz ficou um pouco rotulada por causa dela.

Muitas pessoas têm um certo preconceito com a série porque os produtores decidiram colocar um subtexto enorme no roteiro entre as personagens Xena e Gabrielle.

Mas o que é um subtexto? É algo que é dito nas entrelinhas e que dá margem para duas interpretações. Cabe ao espectador escolher.

Isto tudo começou a partir da segunda temporada. Os produtores não criaram a personagem com esta intenção, mas acharam que deveriam temperar mais a série. Mas nada foi explícito, sempre tinha duplo sentido, você poderia entender da maneira que quisesse.

Tanto Lucy Lawless quanto Renee O’Connor, interpretes de Xena e Gabrielle, sempre encararam isso com muito humor. As duas atrizes são casadas, heterossexuais e sempre dizem em entrevistas que era um barato fazer a série. Até hoje elas são muito amigas.

Lucy Lawless e Renee O’Connor

Assista um momento de descontração nos intervalos da gravação da série e como elas se divertiam.

Com subtexto ou não, independente de qualquer coisa, a série era muito legal, claro, para quem gosta de histórias medievais, mitologia grega, era muito gostoso de assistir. Xena, além de ser uma guerreira era muito engraçada, tinha momentos hilários. Ponto para a Lucy que sabia o tempo certo da comédia.

Eu gostei de vários episódios, mas o meu preferido é o vigésimo da segunda temporada, intitulado: “The Price”. Nele, “Xena” deixa de lado o coração e volta a ser brutal, pois precisava agir desta forma para sobreviver.

Xena era uma grande guerreira com a sua espada, a qual ninguém escapava depois que era sacada, isso sem falar no poderoso Chakram que só ela sabia usar.

Lucy tem muito orgulho de ter interpretado a Xena, disse que jamais fará uma personagem tão importante quanto ela, pois além da guerreira ter lhe dado fama, também lhe deu uma família. Ela diz isso porque conheceu o seu marido, Robert Tapert, durante as filmagens. Ele é o criador, produtor executivo, um dos roteiristas e diretores da série.

Robert Tapert dirigindo sua esposa, Lucy Lawless, na série “Xena”

A união já dura há 12 anos e o casal tem dois filhos, Julius e Judah.


Em 1998, Lucy engravidou de seu primeiro filho com Robert e por conta disso foi preciso fazer algumas mudanças na série pois a atriz não poderia fazer as cenas que costumava atuar. Ela, que sempre participava de toda a ação, teve que deixar a dublê trabalhar um pouquinho.

Lucy Lawless grávida no set de filmagens, mas ainda atuando como Xena

Depois que Lucy ganhou o bebê, a série precisou ficar seis meses fora do ar para o período de amamentação e depois Lucy voltou com a garra toda para encerrar a história da princesa guerreira com a mesma força com que começou.

Mas os fãs não esperavam aquele final, foi inacreditável!

Ahhh...não irei contar não... vai… se eu contar estraga! Compre o Dvd! Rsrsrs...

Uma equipe de TV da Nova Zelândia, onde a série era gravada, foi no set de filmagem e entrevistou Lucy Lawless no último dia de filmagem. Como toda despedida foi muito triste.
                         
A série fez tanto sucesso que até hoje é feito “coffee talks” com as atrizes, “convenções” reunindo os fãs e elenco que já dura há quinze anos.

Nesse vídeo mostra Lucy Lawless chegando na casa da atriz Renee O’Connor, intérprete da Gabrielle na série “Xena”, onde aconteceu o quarto Coffee Talk, em 2005, nos Estados Unidos. Você poderá ver e acompanhar esse divertido bate papo entre as atrizes. O vídeo tem cinco partes. Assista a primeira, se você gostar e quiser ver ao Coffee Talk completo é só seguir no Youtube, ok?


Já as convenções, acontecem anualmente e sempre no início de cada ano. Parece ser muito bacana, os fãs fazem perguntas, participam de debates, as atrizes atuam em esquetes...  


Assista ao vídeo e veja como é a convenção. Esta foi a do ano passado, ou melhor, de 2009. Adorei o encontro espontâneo da Lucy com a Renee.              
A série terminou em 2000, 2001 e Lucy engravidou de seu segundo filho de Robert, digo isto, porque a atriz já tinha uma filha do seu namorado de escola que se tornou o seu primeiro marido, Garth Lawless. O casamento durou apenas sete anos, ficaram casados de 1988 a 1995. Lucy já atuava na série “Xena” desde 1994, talvez por isso, mesmo depois do divórcio, ela manteve o sobrenome do primeiro marido. Foi somente em 1998 que Lucy e Robert Tapert se interessaram um pelo outro e casaram.

Depois do final da série, Lucy fez pequenas participações em “Arquivo X”, “Verônica Mars”, ”Two and a Half Man”, no filme “Spiderman”, entre outros.

Em 2004, a atriz estrelou o filme “Locusts” vivendo a personagem Dra. Maddy Rierdon.
 
Lucy Lawless no filme “Locusts”

No ano seguinte, filmou a sequência de “Locusts”, chamado “Vampire Bats”.

Lucy Lawless no filme “Vampire Bats”

Com seus alunos no filme “Vampire Bats”

Ainda em 2005, Lucy volta as séries em “Battlestar Galactica” como D’Anna Biers.



Lucy Lawless na série “Battlestar Galactica” 



Você está estranhando ver a Lucy com os cabelos loiros? Depois da série Xena, a atriz passou a usar também a sua cor natural.


Lucy não perdeu a beleza, mas como estávamos acostumados a vê-la com os cabelos negros, pareceu não ser ela, mas como confundir esse lindo sorriso?

Em 2007, ela partiu para carreira de cantora fazendo várias turnês pelo mundo, só não veio aqui no Brasil... que pena!


Nesse vídeo você verá Lucy no estúdio, tocando piano, cantando, ou seja, ensaiando para mais uma de suas performances. Dá para perceber o quanto ela é talentosa.

Ainda em 2007, Lucy recebeu uma jornalista em sua casa, na Nova Zelândia, conversou com ela enquanto preparava um lanchinho. Como já disse, a atriz me parece ser uma pessoa muito simples e muito gente boa.

Li em uma entrevista com a atriz em que o repórter disse que ao entrevistar a Lucy, a primeira coisa que ele percebeu é como a atriz era linda, incrivelmente sensual e salientou que mesmo se o cara for 100% gay é impossível não ficar hipnotizado pela sua beleza. Disse que Lucy é uma pessoa muito agradável e também muito alta. Bom, isso a gente percebe fácil! Rsrsrs…

Finalmente, chegamos em “Spartacus: Blood and Sand”. Série que deu o que falar por conta das cenas de nudez e sexo que a atriz faria. Antes da série começar foi um bafafá danado.

Olha, eu adoro a Lucy e vou falar disso mais para frente, mas preciso dizer.

Desculpe quem tem outra opinião, mas achei o papel da Lucrecia meio apelativo para a atriz, acredito que ela não precisava se expor dessa forma.

Pensei que Lucy seria um pouco preservada, já que seu marido também é o criador e produtor da série. Me enganei!

Depois desta personagem em Spartacus, fiquei com uma dúvida:

Será que com a Lucrecia, Lucy pensou em sair, definitivamente, da sombra de Xena?

Olha, é uma pergunta a se considerar, pois o papel da atriz em Spartacus não é nada ortodoxo!

Com certeza, a personagem Lucrecia não iria sobreviver a destruição de Sodoma e Gomorra. (rsrsrs)

Achei até que Lucrecia fosse chocar os fãs, mas não! Eles adoraram! Sinceramente, eu achei que não fosse agradar. De novo, me enganei!

Outra pergunta me veio à mente:

Será que os atores acham que às vezes precisam testar os seus limites?

Apesar de eu não ser moralista, eu acredito que não! Creio que até mesmo para um artista, o limite tem a sua importância.
 
Lucy Lawless em “Spartacus: Blood and Sand” caracterizada de Lucrecia com a peruca ruiva

Lucy, de volta aos cabelos escuros (parece que agora aderiu de vez), foi em janeiro deste ano, aos Estados Unidos, pois mora na Nova Zelândia onde “Spartacus” é filmada, para divulgar a série e deu várias entrevistas. Assisti algumas e a que eu achei a mais interessante postarei aqui para vocês. Nela, a atriz fala um pouco de sua vida, de Xena e de Lucrecia, sua personagem em Spartacus.

Quem fala inglês vai perceber que a Lucy tem um forte sotaque por conta da sua nacionalidade e às vezes dificulta entender, porque não somos nativos da língua inglesa. Para os americanos, ingleses... enfim, é tranquilo para eles compreenderem, mas também percebem o sotaque.

É a mesma coisa que acontece referente ao sotaque do Português de Portugal com o nosso Português Brasileiro.

Vamos assistir ao vídeo? Está muito interessante e a Lucy está muito bem.


Apenas uma curiosidade. Vocês podem perguntar: como pode a atriz na série falar o inglês perfeito que entendemos e numa entrevista falar com este sotaque?

Bom, por isso ela é uma atriz, no momento em que está atuando, é preciso se policiar e interpretar a personagem como tal. Na vida real, ela deixa a personagem de lado e passa a ser ela mesma. Isto é preciso entender.

Este assunto me fez lembrar uma entrevista em que a Lucy comentou que as pessoas não devem confundi-la com a Xena, pois ela é a Lucy e Xena é somente uma personagem.

Falando em sotaques, a Anna Torv, interprete da Olivia em “Fringe” disse que quando foi para os Estados Unidos começar a gravar a série teve muita dificuldade por ser australiana e ter um sotaque carregadíssimo. Contou que foi muito difícil para os colegas de elenco entendê-la, então, como atriz, precisou dançar conforme a música.

Voltando a falar de Spartacus...

Tem uma personagem que eu adoro do sitcom nacional “Toma Lá Da Cá”, que infelizmente não existe mais, que é a Copélia, vivida maravilhosamente pela Arlete Salles. Eu me divertia horrores com a Copélia!  Ela costumava dizer a frase: “Sexo vende, cara!”

E essa frase é certeira! Tanto é verdade que “Spartacus” bateu recordes de audiência. Por conta do problema de saúde do ator Andy Whitfield, os produtores resolveram criar um “prequel” da série, isto é, irão contar a história antes do personagem Spartacus surgir. A partir disto, Lucy foi novamente escalada para viver a charmosa Lucrecia em “Spartacus: Gods of the Arena”. Dizem que, em matéria de “liberalismo”, este Prequel ainda é mais forte do que a 1ª temporada.
 
Olha, vou confessar: apesar do papel em Spartacus, que não me agradou, eu adoro a Lucy Lawless! Acho a atriz de uma simpatia extraordinária. Um dia, um amigo, que inclusive acha a Lucy um TIPÃO, me disse: “Eve, a Lucy é tão simples e me parece ser daquelas pessoas que encontramos no supermercado e dizemos: - What’s up? E ela nos responderia com a maior educação”. Concordo com ele.

Desculpe, migo, mas eu não podia perder esta oportunidade de deixar as suas palavras registradas. rsrsrs…

Lucy Lawless é poliglota, além do Inglês, a atriz fala fluentemente Alemão, Francês e Italiano. Adora praticar esportes, principalmente, pescaria e hockey no gelo.

Sempre em julho, acontece o Comic-Con, e Lucy participou para divulgar a segunda temporada de “Spartacus”. A atriz deu uma entrevista nos bastidores para os fãs, como sempre muito extrovertida, com bom humor, com a simpatia que é conhecida e atendendo a todos.

Para quem não sabe, Lucy participa do Greenpeace, ela arregaça as mangas e trabalha mesmo, vai a passeatas, marchas e faz tantas outras campanhas. Se você for procurar vai achar um ser humano incrível ali e muito do que ela faz não é noticiado e é exatamente isso que eu acho bonito na Lucy, ou seja, ela não precisa desse tipo de promoção, faz por amor.

Além disso, a atriz possui junto com o marido, uma instituição de caridade, a Starship Foundation, que ajuda crianças portadoras de doenças, como câncer e Síndrome de Down. Lucy é muito ativa nas campanhas participando de muitos eventos beneficentes. Dizem que a atriz doa parte de seu salário em prol da fundação.





Você sabia que a Lucy foi cotada para ser a Mulher Maravilha no cinema? Se você pensar bem, poderia ter dado certo. Tem beleza, talento, carisma, simpatia, altura, elegância... mas... a personagem Xena foi tão forte e marcante na atriz que foi impossível ser dado a ela o papel da amazona.

Mas nem por isso, Lucy deixou de viver a Wonder Woman. Em 2007, a atriz deu vida ao dublar a Mulher Maravilha na animação Liga da Justiça: A Nova Fronteira.

Os diretores adoraram a vida que ela deu a personagem.


Vídeo bastidores da dublagem.

Ano passado, foi perguntado a Lynda Carter, intérprete da eterna Mulher Maravilha, o que ela achava sobre as comparações que eram dadas a sua personagem com a Xena. Ela respondeu. Assista aqui.                      


Resumindo, ela disse que a Lucy Lawless fez um excelente trabalho com a Xena e que embora as duas tenham algo em comum, pois são mulheres poderosas, ainda assim são muito diferentes. 

Lynda fecha a entrevista dizendo que a Mulher Maravilha era uma mulher fina, elegante e Xena não. Como acompanhei com afinco as duas séries, posso dizer que as personagens têm características muito diferentes sim. A Mulher Maravilha era uma Amazona, uma princesa que nunca precisou fazer nada na vida. A Xena, era uma camponesa grega que precisou virar uma GUERREIRA entre os homens. Então, a personagem pedia que a Xena fosse forte, dura, violenta, determinada. É preciso conhecer o perfil da personagem para poder falar. Enfim, a Lucy, que é super feminina na vida real, fez um excelente trabalho. Mas não fiquem bravos com a Lynda, o que acho mesmo é que a atriz estava meio enciumada da sua Mulher Maravilha (rsrsrs). Normal para quem eternizou a personagem. Apesar da sua opinião equivocada, foi ótimo ver a Lynda Carter de novo, aliás, sou fã da atriz e, diga-se de passagem, ela continua linda, como o seu próprio nome diz.

Ufa… acho que escrevi mais do que deveria. Será que ainda deixei algo de fora? Se faltou alguma coisa irei ficar devendo para vocês.

Mas valeu, não é?

Quem nunca viu a nenhum episódio de Xena, assista, tenho certeza que você irá gostar. E se você tem preconceitos, deixe isso de lado e se divirta!

Hoje, Lucy está com 43 anos e trabalhando muito, seja em campanhas sociais quanto na TV e diga-se de passagem, continua com a sua beleza que lhe é peculiar.

Ah...eu não poderia deixar de dizer que a Lucy não descarta a possibilidade de viver a “Princesa Guerreira” novamente.

Nós estamos aguardando... mas Lucy, não demora não! Rsrsrs...

Irei colocar para vocês o trailer dos filmes citados que a Lucy estrelou:

Trailer do filme Locusts – O Dia da Destruição (Locusts, 2004).


Trailer do Filme Morcegos: Assassinos da Noite (Vampire Bats, 2005).
                
Para finalizar, postarei um belo vídeo com os melhores momentos que vai aguçar a sua vontade de assistir aos episódios de “Xena – A Princesa Guerreira”.

Carpe Diem!


“O sucesso é maravilhoso, mas implica no esforço de acompanhar o ritmo dessa ninfa infiel que é a popularidade”
(Charles Chaplin)


author

Sobre a Autora:

Eve Db é professora de inglês, cinéfila, viciada em séries, leitora voraz e apaixonada por surf.



TWITTER: @Db_Eve
Compartilhe este Artigo :

+ comentários + 12 comentários

2 de outubro de 2010 22:18

Oi Eve!

Caracas também adorava Xena. Foi bom você lembrar. Nossaaaaa essa série faz tanta falta rsrsrsrsr....
Lembro que quando ela passava no domingo no SBT, eu chegava da igreja e já grudava na televisão para acompanhar, e, não só ela mas, o Hércules também. Você lembra?! Ah! tempos bons, séries boas!!!!! rsrsrsrsrsrsrsr.....

Abraço Eve!

Eve Db
3 de outubro de 2010 01:43

Oi, Mikaela!

Lembro sim!

Eu também gostava de assistir "Hércules", mas acredito que "Xena" fez mais sucesso.

É...não se fazem mais séries como antigamente, por isso, "Recordar é Viver".

Um forte abraço!

Eve

9 de dezembro de 2010 20:44

Bom sou fan da Xena e gabrielle
agora vc falou tudo sobre a Lucy Lawless agora fala um pouco da vida da Renee O'Connor o que ela tem feito depois da Xena sei que ela tem dois filhos Miles e Iris sei que ela está solteira e também ela é produtora e diretora,mais gostaria mais um pouco da sua informação abraço.

Eve Db
9 de dezembro de 2010 20:46

Olá!

Como vai?

Primeiramente, desde já quero agradecer a sua participação aqui.

Sobre a Lucy Lawless aparecer mais, foi justamente porque o tema do post foi a Xena e consequentemente, sua intérprete, Lucy Lawless.

Mas foi uma ótima sugestão! Claro, posso sim escrever uma matéria sobre a Renee O'Connor (Gabrielle).

Só preciso de um tempinho para pesquisar e assim colocar na fila dos posts para publicar, pois já tenho algumas sugestões na frente.

Mas aguarde que em breve teremos um post bem bacana sobre a Renee.

Obrigada pela visita!

Fique sempre à vontade para participar.

Um abraço!

Eve

18 de janeiro de 2011 12:06

amo xena eu so queria pendi aki para todos os fãs de xena que me ajude
para que xena volte da na record
porque muitas crianças não entende inglês
neh ae fica chato pra eles por não entende
mais parabenss
pelo seu trbalho eu ameiiiiiii
acho a lucy um pessoa muito boa
amo o trabalho dela otiima atriz
tbm linda demais neh
*-*
bjss

Anonymous
29 de março de 2011 23:36

oi, querida Lucy lawless desculpe pelo atraso do seu aniversário,foi distração minha mais eu não
me esqueci, e nem poderia, felicíssimo aniversário, continua tendo uma carreira eterna,
porque você sempre mereceu. eu como sempre continuo com a minha terapia vendo XENA todo os dias pelo menos 3 ou 4 episódios por dia.

beijão lourdes .p.n

1 de maio de 2012 14:43

Bom trabalho! vc falou em comprar o DVD. sabe onde posso conseguir?

1 de maio de 2012 23:24

Olá!

Tudo bem?

Sobre comprar o DVD, no Brasil, você consegue a 1ª e a 2ª temporada. Já as últimas, encontra também, só que importado e, por isso, só tem legenda em inglês. Qualquer um destes, você encontra nas lojas de departamento. É só dar uma pesquisada no Google.

Obrigada por gostar do post.

Um abraço!

Eve Db.

19 de maio de 2012 02:12

sou fanatica por Xena-A princesa guerreira..tenho todas as temporadas assisto todos os dias..Lucy e Renee são fantasticas amoooooooo..e ainda quero ir em uma convenão hehe

19 de janeiro de 2013 22:51

Pela primeira vez li um texto sobre meu seriado favorito sem ser piegas ou taxativo!
Parabéns Eve conseguiu descrever Lucy de uma forma clara e simples como a mesma é, lembrando que concordo plenamente com sua opinião a respeito de seu papel como Lucrecia. Sempre admirei a Lucy por nunca ter exposto seu fisico em revistas ou em outras publicações como é comum vermos por ai, porém Lucrecia me vez a mesma de outra forma.
Obvio que não fez mudar a minha admiração,porém está só deferente!
Tive o prazer de ve-la pessoalmente em sua passagem pelo Rio de janeiro em 2012. E afirmo que sua opinião pela mesma está correta!

Mais uma vez parabéns e continue assim :)

Thamiris Gasparetto

20 de janeiro de 2013 21:33

Olá, Thamires!

Eu nunca tive dúvidas que a Lucy esbanjava simpatia.
Obrigada por gostar do texto.
Fique sempre à vontade para voltar a nos visitar e comentar!
Um forte abraço!
Eve Db.

17 de novembro de 2013 12:42

Olá! Adorei o a sua matéria, foi a melhor matéria que eu já li até agora falando de brasileira! Fantástico!
Eu sou mega fã desse seriado, adoro essas histórias medievais e é por isso que quando assisti Xena pela primeira vez, me apaixonei! *o* curti a sua página no facebook, espero que poste mais sobre essa série e sobre os atores! Parabéns!

Postar um comentário

Bem-Vindos!

Google Tradutor/Translator

Facebook

Assine o nosso Feed:

Cadastre-se e receba nossas atualizações:

Agregadores:

Uêba - Os Melhores Links Colmeia: O melhor dos blogs LinkLog Navegando sem parar! Pop Blogs: O melhor da Web está aqui 20 Minutos

Cinéfilos OnLine

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2011. Hollywood em Cena - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger